Rubrica - O Corpo de Deus em Penafiel- nº5

"Há dois dias no ano para ver Penafiel, como ela deve ser vista- são o Corpus Christi, no verão, e o S.Martinho no inverno". Assim iniciava José Augusto Vieira o capitulo de O Minho Pittoresco dedicado a Penafiel. E estes são, ainda hoje, dois períodos de excepção na monotonia do quotidiano desta urbe.
Nos séculos passados a primeira fazia confluir para a vila/cidade muita população do termo, que vinha participar obrigatoriamente na festa ou contemplá-la. À medida que deixavam de sair as complexas procissões do Corpus em outras localidades da região, a de Penafiel ganhou maior relevo e exotismo, aumentando a capacidade de atracção."

Teresa Soeiro in "Dias festivos-O Corpo de Deus em Penafiel"- cadernos do museu

Comentários